Araraquara 360 - Araraquara360.com.br - Notícias - Araraquara andando nos trilhos

Araraquara 360 logo

Olá Visitante, acesse a sua área.
Faça abaixo sua busca:
Empresa, produto, atividade, etc

Notícias / Região

Araraquara andando nos trilhos

A prefeitura está com projeto para retirada dos trilhos do meio da cidade, será que não há uma proposta para melhor utilização desse espaço?

de Pedro Eugenio Antunes

11/04/2011 18:14

Foto: por Renato Seabra @ FlickrAraraquara não nasceu em volta dos trilhos, mas os trilhos trouxeram grande prosperidade para a cidade que sempre teve como vantagem a sua localização geográfica, bem no centro do Estado de São Paulo. 

A ferrovia que corta Araraquara foi tão importante pra cidade que o principal time de futebol, que já esteve entre os melhores do estado e também do país, tem o nome dedicado a esse patrimônio que gera orgulho para muitos Araraquarenses. 
A Estação Ferroviária de Araraquara foi inaugurada no dia 18 de janeiro de 1885 pela Companhia Rio Clarense de Ferro que logo se tornou parte da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. 
 
Em 1895 é criada a Estrada de Ferro Araraquara, com objetivo de escoamento da produção cafeeira da região. As estradas de ferro, com padrão de bitola diferente das demais do estado, cresceram passando por Taquaritinga, São José do Rio Preto, Mirassol e seguindo em direção a divisa com o Mato Grosso do Sul. Em Araraquara eram feitas as baldeações das cargas entre trens, pois não havia como os trens seguirem o destino por terem padrões de bitolas diferentes (1,60m contra 1,00m de Araraquara).
 
Porém a má administração fez com que a empresa entrasse em falência no ano de 1909, sendo depois adquirida por uma empresa estadunidense e mudando a sede da empresa para Niterói-RJ, tendo, posteriormente, que modificar o seu padrão de bitola para o utilizado pelas outras ferrovias. Até hoje, trens de carga seguem cortando a cidade gerando barulho para alguns e embelezando a cidade para outros. 
 
O transporte de passageiros era de grande utilidade no tempo em que não havia estradas adequadas como as de hoje. O percurso Araraquara-São Paulo que levava em torno de 6 horas de trem, passou a 4 horas de ônibus ou 3 horas de carro. Ainda assim o transporte de passageiros sobreviveu até o ano de 2001. Hoje a estação abriga um museu, com pouca divulgação na cidade.

Foto: Pedro Antunes @ Flickr
Atualmente a ferrovia tornou-se um encalhe no desenvolvimento de Araraquara. A cidade tem crescido geograficamente e monetariamente, e muitos vêm essa área como uma mina de ouro que separa Araraquara do distrito da Vila Xavier, podendo facilitar os acessos, hoje possui somente 4 vias de acesso, e podendo valorizar mais o entorno dos trilhos.
 
A prefeitura vem há tempos em busca de recursos federais pelo prefeito atual, Marcelo Barbieri, ainda quando era Deputado Federal. Foi ele quem correu atrás de recurso e mais recentemente esse recurso foi aprovado como uma das obras do PAC (Programa de aceleração do crescimento do Governo Federal). O projeto prevê que seja feita uma ciclovia e uma pista para pedestres e muitos novos imóveis. Para isso acontecer será necessário fazer um Contorno Ferroviário e um pátio de manobras e manutenções, fora do centro da cidade.
 
Araraquara, e o Brasil, estão indo na contramão da tecnologia dos outros países. Enquanto a maioria dos países do mundo tem focado no transporte de passageiros pela via férrea, o Brasil tem cada vez menos ferrovias nas cidades.
 
O Brasil está para aprovar o projeto do trem bala que vai ligar São Paulo ao Rio de Janeiro em uma viagem de 2 horas. Um projeto orçado em R$ 33 bilhões de reais para uma tecnologia que o Brasil não tem e nem precisaria. Com o mesmo valor muitas ferrovias de alta velocidade poderiam ser construídas, levando esse meio de locomoção a mais cidades do que um eixo já saturado de investimentos e empresas.
 
Na Europa o transporte ferroviário é mais utilizado que ônibus e avião. Os trens de alta velocidade viajam a velocidades acima 200 km/h e trens de passageiros comuns que chegam a 150 km/h. Por exemplo, na Itália há trens ligando quase todas as cidades, tendo um sistema de controle de horários e uma malha ferroviária complexa, mas bem administrada. O índice de acidentes é baixíssimo e com os trens é possível chegar a qualquer lugar do país.
 
Locomotiva que leva os turistas a partir da estação da LuzNa capital paulista é ainda utilizado os trens suburbanos como meio de transporte entre cidades que compõem a metrópole, mas o transporte é limitado somente às cidades vizinhas a São Paulo.
 
Araraquara, que contém linhas férreas passando no centro, como é o caso também de São Carlos, Rio Claro e São José do Rio Preto, poderiam investir na revitalização das linhas para transporte de passageiros, tendo a possibilidade de implantar trens de alta velocidade a um custo bem inferior ao trem bala. Um exemplo disso seria a implantação de um trem com velocidade de 150 km/h que seria capaz de fazer de Araraquara a Estação da Luz em 2 horas. Hoje centenas de Araraquarenses vão a capital todos os dias, uma linha de trem que percorresse o percurso em 2 horas poderia facilitar a vida de quem trabalha em São Paulo, podendo até trazer moradores de São Paulo para viverem aqui no interior.
 
As possibilidades são imensas se começarmos a pensar no alcance dessas linhas. Araraquara poderia ser uma estação central para locomover pessoas entre lugares, poderíamos aumentar nosso comércio em volta da estação, valorizar a região com um ambiente mais limpo. Ocupar os galpões abandonados no envolto da estação com galerias e até um shopping, revitalizar uma região que hoje está abandonada.
 
Para quem quer sentir uma experiência de viajar de trem, existe um trem turístico de passageiros que saí da estação da Luz, em São Paulo, e faz passeios a Jundiaí, Mogi das Cruzes e Paranapiacaba. Esses trens e vagões pertencem a Estrada de Ferro Araraquara e são uma das poucas oportunidades de relembrar as viagens de trem que existiam no estado.
 
Os governantes poderiam valorizar mais o que temos pronto, com as ferrovias já temos os terrenos para circulação como posses do Estado, pra que perdê-los se podemos utiliza-los de uma maneira mais produtiva? A inovação acontece por iniciativa de alguém, porque não tomamos essa iniciativa?
 
Araraquara merece o destaque que tem tido no país e podemos ainda mais com os recursos que já temos disponíveis, vamos melhorar o que já possuímos e não tentar criar mudanças radicais em pontos da nossa história.
 
     
 
 
Informações de referência:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Esta%C3%A7%C3%A3o_de_Araraquara

http://pt.wikipedia.org/wiki/Estrada_de_Ferro_Araraquara_S/A

http://www.cptm.sp.gov.br/e_operacao/exprtur/trem.asp

 

Outros Artigos Relacionados

  • 21/08/2011 19:38:07 - Aniversário de Araraquara com Esquadrilha da Fumaça
  • 11/04/2011 18:14:17 - Araraquara andando nos trilhos
  • 14/03/2011 17:54:56 - Sobram vagas de TI na região de Araraquara
  • 07/08/2010 10:20:26 - Dinossauros de Araraquara no GloboNews
  • 23/06/2010 10:07:12 - Baile Junino do Clube Náutico
  • 27/12/2008 06:59:14 - Museu Ferroviário: inaugurado, mas fechado
  • 26/12/2008 18:21:24 - Cidade: Núcleo Empresarial deve gerar 450 empregos diretos
  • 26/12/2008 18:17:30 - Supermercados Gimenes fecha 6 lojas no interior de SP
  • 17/12/2008 16:26:12 - Fotos em 360 graus
  • 21/11/2008 17:33:17 - Justiça condena suposto membro do PCC em Araraquara
  • 21/11/2008 17:26:25 - Estudante arrastada em Araraquara deixa UTI
  • 21/11/2008 13:24:14 - Sindicalista e esposa são executados na frente dos filhos em Araraquara
  • Classificados

    Anunciantes



    Contato | Anuncie | Quem Somos

    Araraquara360 Todos os direitos reservados.